[10-16/366] Shut up and dance

Olá, pessoal! Mais uma semana de projeto 366 fotos por ano. =]

dia 10
[10/366] Carry on

dia 11
[11/366] 1 João 3:11

dia 12
[12/366] Dit it myself!

Coisa boba (e boa) do dia que tive vontade de fotografar: memory jar de 2016. Eu tenho habilidade manual igual a -1, mas fiz esse coraçãozinho e terminei de decorar. Achei gracinha. :)

dia 13
[13/366] Look

Foto e olhar aleatório do dia: cabelo molhado, uma moça, um quarto, uma cortina e um quadro de fundo. A testa e a pintinha no queixo vieram de presentes com o Sr. meu pai. :)

dia 14
[14/366] Always

dia 13 1
[15/366] Arroz doce

dia 16
[16/366] Ondinhas!

E as outras fotos da semana:

 d6d5
Aprendendo grego! *o*d4d3d2d1

E é isso!

A música da semana foi Shut Up and Dance e ouvi as duas: a versão original com Walk the moon (♥) e a versão do Alex Goot e do Jake Daniels (♥).

Até mais!

[3-9/366] New soul

Olá, pessoal! :)

Mais uma semana de uma foto por dia! Eu estou tão feliz fazendo esse projeto. Animada e inspirada ♥
Essa semana foi cheia de New Soul – Yael Naim, graças ao meu querido spotify que nos apresentou! hahaha Música gracinha pra se sentir bem e ser feliz. :)

Cameraluv[3/366] Do grego, desenhar com luz e contraste

Amo tanto fotos cheias de luz e essa foi a do dia 3. Luz, luz, luz, um cobertor quentinho e uma câmera! 

DIA 4[4/366] Chuva
Em tradução livre, “não vai demorar muito para que a felicidade venha me encontrar”

Dia de chuva. Chuva daquelas pesadas que deixam o tempo friozinho e te fazem querer sua cama e seu cobertor mas… Estava no trabalho. Logo, minha cama estava bem mais longe do que eu gostaria. Lembrei de uma música que eu amo: “Raindrops keep falling on my head”, do B.J. Thomas. A chuva continuou, mas o dia ficou imediatamente um pouquinho mais iluminado. :)

dia5sepia222[5/366] Wreck this journal (with love!)

Esse é o meu wreck this journal (foi traduzido no Brasil como “destrua esse diário”). É um livro que, a cada página, te diz uma forma diferente de destruí-lo ou te manda fazer algo aleatório/divertido. Essa página específica aí é para escrever palavras que tenham quatro letras. No centro, como não poderia deixar de ser, amor.

dia 6[6/366] Espelho

DIA 72
[7/366] Dia do leitor

DIA 8 2[8/366] Dia do fotógrafo <3

dia 9 2
[9/366] Cama

Esse é o meu porcoelho, do dorama You’re Beautiful. Atrás dele é o trabalho de três dias e o motivo de todos aqui em casa terem ido dormir às duas da manhã nesse dia: minha nova cama! Estou tão encantada com ela que tive de encontrar uma forma dela aparecer na foto hahahaha

p.s.: e obrigada à mamãe linda que deu a ideia principal da foto enquanto eu testava milhares de ângulos e posições diferentes!

Outras fotos da semana:

b7B1b2b4b3b5

b8b9b11b12b13b10

IMG_811222b15b14b16

E é isso, pessoal!
Pra quem quiser acompanhar diariamente, posto todos os dias no meu Flickr e aviso pelo twitter!

Até mais! {♥}

O que mudou

IMG_9639

Esses dias fui na locadora com minha irmã e minha mãe. Minha irmã quis locar “Mansão mal assombrada” (aquele filme genial com o Eddie Murphy e que ela já tinha assistido umas 32 vezes) e eu perguntei: “Nicole, por que você quer pegar esse filme se já o assistiu tantas vezes?” Ao que ela me responde: “Porque eu quero, ué.”
E aí eu lembrei de uma coisa. Quando eu era pequena, eu assistia o mesmo filmes milhares de vezes. As vezes eu acaba de assistir e voltava do começo para assistir de novo (e não fazia isso só uma vez). Quando minha mãe me olhou e sorriu, logo em seguida, ela disse exatamente o que eu estava pensando e… Bom, percebi que talvez as coisas mudem mesmo.

Hoje, entendo a diferença de cartão de débito, crédito e o porquê de só sacar dinheiro da conta corrente.
Parei de brigar e assumi o feijão.
Finalmente aprendi e entendi uma das coisas mais difíceis e também libertadoras da minha vida: meus pais são só pessoas. Assim, como eu, mas com uns anos a mais. Eles não sabem de tudo, não conseguem fazer tudo e, principalmente, eles erram (e isso é algo incrível e assustador, uma vez que você entende).
Sei calcular exatamente quantos dias faltam até um dia x qualquer.
Passei a ter uma relação dual de felicidade x desânimo nos meus aniversários (antes era só amor, cachorro quente, bolo das princesas e muito rosa pra onde se pudesse olhar).
Tenho de me forçar a imaginar que uma vassoura é um cavalo ou que um cobertor em cadeiras possam ser cabanas secretas.
Mocassins são legais. Mocassins são mais legais ainda quando pronunciados da forma certa: mocassãns (frescurinhas do francês).
Contas são coisas reais.
Ninguém vai arrumar meu quarto se eu não o fizer.
Não importa se eu estou passando mal, com o coração partido ou se estou cansada… O mundo real só entende essas coisas através de um atestado médico.
Passei a achar totalmente compreensível uma pessoa ganhar um salário qualquer e não gastar nada consigo mesma no final do mês.
Açaí não só é bom, como é amor de cor roxinha.
A praia é melhor do que a piscina.
Não, virar a noite não é uma aventura e não é legal. A maioria das vezes, pelo menos.
Hoje eu tenho uma reputação. Sim. Aliás, ter uma reputação é algo dual assim como aniversários: lado bom e lado ruim.
Eu não acho mais que alguém que tenha R$ 1.000,00 é rico, ou que isso seja um dinheirão do tipo muito-dinheiro-mesmo.
Eu entendo de política. E de eleições. E de economia, de relações públicas, relações internacionais, gravatas, ternos e segundas intenções. Também entendo de preços de gasolinas, gente reclamando e de inflação.
Na maioria das vezes eu prefiro passar minhas tardes livres dormindo do que ir tomar banho de mangueira ou jogar banco imobiliário ou fazer algo divertido/cansativo. Desculpe.
Hoje eu sei dirigir.
Além de saber dirigir, sei a diferença entre a faixa da esquerda, do meio e a da direita.
Sei andar de salto alto e usar maquiagem (e hoje são os meus, não os que eu roubava da minha mãe quando ela ia trabalhar).
Sei a diferença entre collant, corpete, cinta, segunda pele, oxford, sapato boneca, bico fino, ankle boot, scarpin, azul bebê, ciano, bic, royal, marinho e um bocado de outras coisas.
Aprendi a digitar usando as duas mãos, sem olhar para o teclado, usando todos os dedos nas teclas certas e numa velocidade razoavelmente rápida.
Gosto de músicas antigas, filmes antigos e todas essas coisas. Aliás, hoje eu trocaria um filme da Disney por um outro filme.
Eu uso protetor solar direitinho todos os dias, me preocupo com horários e crachás e chefes e textos para ler pro dia seguinte na faculdade.
Eu entendo a importância de seguros, poupanças, saúde física, boa alimentação, controle financeiro e planos “B”.
E mais um tantão de coisa.

Não que seja ruim! É só diferente.
A chave em entender quem somos talvez esteja pautado no que mudou (para melhor ou não), mas também no que permaneceu e o que fica de essência no meio disso tudo. Metamorfose ambulante sim, mas, também, algumas velhas opiniões formadas sobre (quase) tudo.

[1-2/366] Your song

Olá, pessoal!

Primeiro post do projeto 366 sorrisos. Uma foto por dia, todos os dias desse ano! Resolvi que seria melhor dividir em semanas e, como a primeira semana do ano só tem dois dias, cá estou eu!

Estou postando as fotos todos os dias no meu Flickr e também no meu Facebook pessoal, se você me tiver por lá e quiser me acompanhar! :)

4
[1/366] Memory jar

Durante o ano de 2015, enchi esse pequeno potinho com coisas boas que foram acontecendo durante o ano (desde coisas bobas até acontecimentos maiores). Depois, abri cada um desses papéiszinhos e reli tudo de lindo que aconteceu em 2015. Só posso me sentir grata por um dos anos mais lindos que já tive. 2016 será também!

1[2/366] Answers

Um dos meus maiores xodós em 2015 (e que vai permanecer assim até 2019) é o meu Question and Answer a day. Pra quem não conhece, é como um diário, onde você responde uma pergunta diferente todos os dias do ano. Em cada pergunta, há cinco lacunas, que correspondem a cinco anos. Ou seja: você responde a mesma pergunta, naquele mesmo dia, durante cinco anos da sua vida. Sempre achei lindo essa ideia e, como o primeiro ano de respostas acabou, estou ansiosa pra ver como será esse próximo. O que terá mudado, o que permanecerá… ♥

Até mais, pessoal! :)

p.s.: O título do post é por causa desse cover de Your Song – Elton John pelo Daniel Pohl que eu simplesmente não consigo parar de ouvir. Tão tãão bonito.

DIY: Como fazer uma memory jar

2

Olá, pessoal! =]

Olá, 2016! Pode ser cliché tudo o que sempre dizemos no início de cada ano, mas o sentimento de renovação e de que tudo é possível é verdadeiro. Isso de que tudo de ruim ficou pra trás e que esse será o ano de nossas vidas, cheio de alegrias, sonhos, metas realizadas. E é tão bonito! O primeiro passo para que todas essas coisas se realizem talvez seja começar cultivando a gratidão, desde as pequenas coisas. Essa é a ideia da memory jar: um potinho de memórias felizes durante todo o ano.

Esse DIY é bem simples, foi como fiz a minha. :)

11
Você precisa de: um potinho de vidro, esmalte, reforço adesivo de fichário e uma fita (opcional).

22
Esse é o reforço adesivo para fichários. Lembra deles? Usávamos ao redor dos buraquinhos de papel, para que não rasgassem. É um pouquinho difícil de achar, mas esse eu comprei na loja virtual da Staples.

1. A primeira coisa a fazer é limpar o potinho de vidro, pro adesivo e esmalte aderirem bem. Depois, é só colar no potinho, espalhado!

33

2. Eu usei o esmalte dourado com o rosa com brilhinhos em cima. Mas você pode usar o que preferir! Um esmalte só, duas cores diferentes, três, totalmente colorido, com brilhos, sem brilhos… Como a sua imaginação preferir! :)

44

3. Depois, pintar com o esmalte dentro das bolinhas.
Eu passei três camadas do dourado e uma do rosa, deixando secar por dez minutos entre elas.

55

No final, espere secar vinte minutos-meia hora e retire os adesivos!
Você pode amarrar uma fita em cima, decorar a tampa, fazer uma tag pendurada… {♥}

IMG_7453

Até mais, pessoal!

Feliz ano novo!

3

Olá, pessoal!

Ontem eu abri, finalmente, minha memory jar. Sentimento maravilhoso esse de relembrar algumas coisas que eu tinha esquecido, rir com outras e reler naqueles papéiszinhos momentos lindos e que, definitivamente, fizeram 2015 ser um ano lindo. Politicamente caótico, todo bagunçado, mas lindo (pra mim!). 2016 será ainda mais e eu farei a memory jar novamente. :)

Esse ano farei o projeto 365 fotos por dia também e, na verdade, serão 366! A última foto é a primeira desse ano (e estou apaixonada por ela ♥).

124[1/366] Memory jar

Feliz ano novo!

Até mais. =]

 

 

Minhas músicas preferidas dos Beatles

6

Algo que eu acho lindo nos Beatles é que eles sempre tem alguma música que sirva pra todos os momentos. Tem música pop, música modinha, música dançante, música de um e dez minutos, música feliz, música triste, músicas profundas, outras superficiais, rock, rock psicodélico, country, músicas que contam histórias, músicas que fizeram história…
Quem me conhece sabe da minha paixão por eles.
Pensando nisso, resolvi fazer uma lista com as minhas 10 preferidas de todas! Claro, foi muito muito difícil mas acho que cheguei no meu melhor resultado. :)

10. JULIA

Julia, Julia. Ocean child, calls me… So I sing a song of love, Julia.”

Ser “Anna Júlia” e saber que os Beatles compuseram uma música chamada “Anna” (aqui!) E outra chamada “Julia” é uma das coisas felizes da minha vida! ♥ (Sem contar os Los Hermanos, mas aí são outras histórias)
E “Julia” é tão bonita. Tão doce. Como uma canção de ninar…
Foi escrita pelo John, enquanto eles estavam na Índia, para a mãe dele. Apesar disso, algumas frases falam sobre a Yoko Ono… Uma canção de tributo e amor. Há algumas frases de poemas indianos na letra, também! Não podia deixar de ser uma das minhas preferidas.

9. PLEASE MR. POSTMAN

Eu cresci com um pouquinho de tudo o que há de maravilhoso no mundo musical: cantigas antigas, Legião Urbana, Logos, Cassiane, Carlinhos Felix, Belchior, rock e baladinhas dos anos 70, meus pais dançando na cozinha e… Beatles! E, deles, essa era a música que meus pais mais cantavam pra mim.
Nunca me esqueço do dia em que estava ouvindo Beatles (ainda não conhecia muito) e descobri essa música! Vai ter pra sempre aquele sentimento bom de infância.

8. YOU NEVER GIVE ME YOUR MONEY + GOLDEN SLUMBERS + CARRY THAT WEIGHT + THE END + HER MAJESTY

“And in the end the love you take is equal to the love you make.” 

Eu sei, aqui são cinco e não uma música. Mas há três ótimos motivos pra isso:
1) Todas são do álbum Abbey Road,
2) Elas geralmente vêm juntas mesmo (como um medley!) – até mesmo nos show que o Paul faz até hoje, elas são tocadas ao final, juntinhas e
3) São todas lindas e eu não podia de colocá-las aqui e se eu colocasse uma por uma não caberia na lista. Hahaha

Delas, Golden Slumbers e The End são minhas preferidas! Her Majesty é uma gracinha também, bem curtinha. The End tem uma das frases mais lindas que conheço (aquela ali em cima!).

7. HEY JUDE

… Porque um dos sentimentos (e momentos!) mais lindos que me lembro de já ter tido foi estar em pé naquele show, no meio de uma multidão, fechar os olhos durante essa música e absorver tudo isso.
Clássica, maravilhosa, não poderia faltar. “Then you begin to make it better, better, better…” <3

6. DEAR PRUDENCE

The clouds will be a daisy chain, so let me see you smile again. Dear Prudence… Won’t you let me see you smile?”

Queridinha de tudo!

5. SOMETHING

Essa música pra mim é bem como o amor é: você não sabe direito o que é ou como acontece mas está lá e é… algo. Algo no sorriso do outro, nas suas palavras, no seu jeito, em suas expressões. É bonito, forte e tão simples! E principalmente: mesmo que não saiba definir, você sente e tem a necessidade de descrever e expressar.
Me encanta!

4. THE LONG AND WINDING ROAD

“And still they lead me back to the long winding road… You left me standing here a long, long time ago. Don’t leave me waiting here… Lead me to your door.”

De todas as músicas dos Beatles, essa é a mais triste pra mim.
Pensar sobre a letra dessa música parte meu coração. Mas é tão, tão bonita!

3. HELTER SKELTER

Melhor. Música.
(Pesquisem a história por trás dela, também!)

2. ELEANOR RIGBY

Essa música é única. Conta duas histórias, faz duas perguntas e correria o risco de ser piegas de tão profunda que é, mas é só profunda mesmo. “Ah, look at all the lonely people…”

1.SHE’S LEAVING HOME

Como eu não sei descrever o que essa música significa pra mim, concentrarei tudo aqui: ♥.

P.s.: melhor música dos Beatles. Melhor inclusive do que Within You Without You. E do que qualquer outra!

Outras coisas:
1. A número 8, na verdade, ficou bem empatadinha com Things We Said Today.
Me, I’m just the lucky kind. Love to hear you say that love is love! And though we may be blind, love is here to stay and that’s enough!”
2. Um ótimo canal para ouvir músicas dos Beatles no Youtube é esse. Tem todas as músicas, separadinhas por álbum.
3. O melhor cover do mundo da melhor música do mundo é esse!
4. Farei outra lista em breve com toooodas as músicas que eu gosto separadas por “temas”. :)

E é isso!
Até mais, pessoal!