Marcha do vinagre em Brasília – minha experiência!

994790_10152031892203849_1585717498_n A foto principal não poderia deixar de ser essa. ♥

“COPA, EU ABRO MÃO! QUERO DINHEIRO PRA SAÚDE E EDUCAÇÃO!”
“O POVO, UNIDO, JAMAIS SERÁ VENCIDO!”
“EU SOU BRASILEIRO, COM MUITO ORGULHO, COM MUITO AMOOOOOOR!”
E, claro:
“Ouviram do Ipiranga às margens plácidas de um povo heróico um brado retumbante…”

Tá vendo como segundas feiras podem ser lindas?

collage White monday com a boba, pano branco na janela e dois avisos no mural do ICC sul, na UnB. ♥

Três movimentos no mesmo dia: white monday (todos de branco!), vem pra janela (panos brancos na janela) e, o melhor: MARCHA DO VINAGRE!
Coloquei minha blusa branca, pendurei outra no parapeito da minha casa e fui para minha aula na UnB pela manhã. O amor começou já no 110 quando eu vi umas 30 pessoas só naquele ônibus usando blusas brancas! Lá dentro, vi cartazes sobre a manifestação. Acabou a aula, almoçamos, foi dando a hora… E pronto, 16h.

yegaiudsgiaudgiasudhgiasu

Chegamos no Museu Nacional de Brasília pouco depois das quatro da tarde e estava lotado! Muitas, muitas pessoas e vários carros da polícia já estavam presentes. Vi gente sorrindo, vi gente com cartazes, vi rostos pintados de verde e amarelo. Vi jovens e vi adultos. Vi duas mulheres na minha frente, de cabelo branquinho, gritando e enroladas com a bandeira. Vi o MEU POVO.
Fomos andando no eixão em duas faixas. Três. Quatro. Cinco. Há! Pegamos as seis faixas – fecharam a pista para nós. No começo, estávamos todos tensos porque a última manifestação, sábado passado, tinha sido muito violenta… Mas os policiais caminhavam quietos ao nosso lado, fazendo a barreira. Gritamos, batemos palmas. Sentamos no chão, em pleno Eixo Monumental, demonstrando que a manifestação era pacífica. “Estamos aqui, não vamos fugir, queremos justiça!”.

auauauauauauauaua

Caminhamos e chegamos em frente ao Congresso Nacional. Eu estava lá na frente, e os policiais bloquearam a rampa de acesso principal. Olhei para trás e vi uma multidão! Muita, muita gente até onde a vista alcançava… E foi uma visão tão linda. No gramado, ao lado do espelho d’agua, na frente da rampa: gente gritando, gente feliz, gente cantando, gente. Foi então que as primeiras pessoas pularam no espelho d’agua, e começaram a tentar furar a barreira policial para “invadir” o Congresso e, então, os policiais usaram spray de pimenta, uma bomba de efeito moral e cacetetes nos mais atrevidos. “VEM TODO MUNDO! O POVO, UNIDO,  JAMAIS SERÁ VENCIDO!”, e ficamos nesse “invade, não invade”  por um tempo.  Mais pessoas começaram a entrar no espelho d’agua.

Uma cena linda: eu, dentro do espelho d’agua, com uma amiga que estava comigo. Um menino passa distribuindo máscaras, eufórico, para o caso de usarem outra bomba de gás. Pouco tempo depois, uma outra menina se aproximou sorrindo e colocou um pouco de vinagre nas nossas máscaras. “Vamo lá que esse Congresso é nosso e o povo vai todo junto”!

De repente, gritaram: “LATERAAAAAAAAAAL!” e o povo todo se dispersou para o lado direito do congresso, que dava “acesso” ao teto do Congresso. Todo mundo começou a correr e os policiais foram juntos: quando levei um cacetete de raspão no braço, subi um “morro” de grama em dois segundos e nem sei como (e tive um ataque de asma quando cheguei lá em cima). Corremos mais. SUBIMOS! AEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!

ninja_congresso

congresso_3

congresso_2

945912_10201576001301737_920796275_nFoto horrível, mas o significado é muito nítido para mim. Eu, a Mari e duas meninas que eu nem conhecia em cima do Congresso Nacional. Não vou esquecer isso nunca!

Não dá pra descrever o que foi aquilo. O povo na grama, o povo no teto, o povo no espelho d’agua. O povo, que acabou por invadir a rampa depois. O povo refletido nas cúpulas, frente a luz (justamente a foto inicial). E o povo, lá em cima, cantando o hino nacional.

Em cima do Congresso Nacional.
Cantando o Hino Nacional da República Federativa do Brasil.

E a vontade de chorar? E o sentimento de orgulho que transborda bem maior do que as minhas palavras?
Esses eu deixo aqui dentro, onde vai ficar pra sempre na minha memória.

Momentos (e suas resoluções):
Um grupo de punks que estavam lá picharam o Congresso com um “A” entre círculo, simbolizando o anarquismo. Depois, alguns manifestantes voltaram com tinta branca e pintaram. ♥

Policiais deram UM único tiro de bala de borracha. Todos os manifestantes pararam tudo e começaram a vaiar. “SEM VIOLÊNCIA! SEM VIOLÊNCIA!”, gritando e cantando… E não deram mais nenhum tiro. É algo para se elogiar, não? A polícia foi exemplar.

PSTU apareceu querendo pegar um pouquinho da manifestação para si. Foi xingado, vaiado. A manifestação é apartidária!

Sem títuloasdihasiudhaiusd Esse cara, com esse cartaz!

Gente na rua (no começo, antes de fecharmos tudo) passando com os carros, buzinando, levantando mãos e sorrindo para os manifestantes.

Policiais (alguns, não todos) sorrindo.

E, claro, essa visão que eu tive:

ninja_congresso_2

Por último, queria deixar aqui um dos momentos mais bonitos da manifestação inteira:

O BRASIL INTEIRO SE MOVEU!
Foram mais de 20 estados e 400 manifestações pelo Brasil. E o Rio, minha gente? 100 mil SÓ NO RIO! Foram belíssimos 250 mil pessoas nas ruas, unidas, mãos com mãos.
Não deixe de ir nas manifestações da sua cidade! Não deixe de participar, não deixe de falar, gritar, lutar junto com a gente. VEM PRA RUA!

E se você é de Brasília, tem manifestação hoje a tarde, no museu, às 16h. YEEEEEEY!!!!

Anúncios

Verás que um filho teu não foge à luta! – Sobre as manifestações acontecendo pelo Brasil

970238_562780400439201_873801310_n

Eu sinceramente não pensei que viveria para ver alguma mudança acontecendo nesse país. De verdade, sabe? A mudança onde o povo se une – mãos, cartazes, voz e coração – pela pátria que também é nossa.

A questão é, para quem não está sabendo direito ainda: a tarifa dos ônibus, em SP, passou de 3,00 para 3,20 e a população de lá fez uma manifestação (dia 13) que acabou sendo violenta, por causa da grande repressão policial. Depois disso, ontem (dia 15), começaram várias manifestações Brasil a fora apoiando SP e, também, com o tema “Copa para quem?” principalmente em Brasília e no Rio de Janeiro.
E agora, já deixou de ser 20 centavos a muito tempo. A luta agora é muito maior: é por saúde, por transporte público de qualidade, pelos gastos públicos que estão sendo usados com a copa, por hospitais, por educação e por PAZ.

1000781_530091427052391_1758214665_n

Vou falar sobre Brasília, minha cidade, e onde a coisa toda é muito mais palpável. A manifestação de ontem, dia 15, foi na frente do Estádio Nacional na hora do jogo Brasil x Japão da Copa das Confederações. Do lado de dentro, no estádio, a Dilma foi vaiada. Do lado de fora, a manifestação ocorreu e foi pacífica: blusas brancas, cartazes, gritos e até alguns com flores nas mãos. E o que aconteceu? Repressão.  Bombas de gás lacrimogênio, tiros com balas de borracha, gente apanhando de policial, gente sendo presa.

No Brasil inteiro: policial perseguindo e passando com a MOTO em cima de manifestante. Policial com spray de pimenta a menos de 50cm. Garoto tendo de pagar 20.000 de fiança depois de ter sido preso por exercer o direito de manifestação (veja aqui). Garota levando 9 pontos na cabeça por causa de uma bomba lançada (veja aqui e aqui). Gente recebendo bala de borracha dentro de casa porque estava filmando o movimento. Policial quebrando o vidro da própria viatura e incriminando os manifestantes. Jornalistas (veja aqui), passantes, gente inocente. E uma das coisas mais absurdas: a polícia prendeu um manifestante que já estava na casa dele, depois que a manifestação acabou.
“A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial.” Constituição, artigo 5° inciso XI.

E o direito de manifestação nessa democracia, cadê?
A DEMOCRACIA, CADÊ?

collage Essa imagem me dá vontade de chorar…

E o pior é que a culpa não é dos policiais. Eles são apenas funcionários do governo! O problema é o governo por si só.
Esse post é um pedido: ACORDEM! Não se deixem alienar. Procurem se informar sobre o que realmente está acontecendo, vejam fotos, notícias confiáveis e conversem com quem esteve lá antes de tomar partido na manifestação. A mídia está sendo manipulada! Ela está mostrando os manifestantes como delinquentes, TERRORISTAS, vândalos, desocupados e violentos e não é isso o que está acontecendo. 

“Isso vai manchar a imagem do Brasil lá fora.”
425181_458881634204822_1119148457_n
995666_10151695505954120_145614813_n Ou seja: até o mundo lá fora enxerga o que realmente está acontecendo. A visão que eles têm não é contra as manifestações, mas CONTRA a repressão!

E sobre ontem, dois depoimentos de gente que estava lá:
Brasília, o que foi isso hoje? 
A parte da manifestação que eu presenciei, mas a mídia não mostra: Senhor idoso (torcedor) levando tiro de bala de borracha na barriga. Mulher grávida (torcedora) passando mal com bomba de gás lacrimogênio. Polícia soltando os cães em cima dos manifestantes. Polícia agredindo fisicamente e verbalmente uma manifestante, puxando bruscamente seus cabelos e a chamando de ”vadia” e ”vagabunda”. Polícia afastando manifestantes a pontapés. Polícia, polícia, polícia…” – Giulia Melo.

10662_186468458182850_416614571_n

6315_529715950425995_1207638598_n

382479_432031320227909_939939787_n

1002069_387035921408682_1566431984_n

999734_526997064020807_1435630070_n

“Obrigado Brasil, pelos tiros de borracha, bombas de gás e atropelamentos numa manifestação pacifica. Agradecemos a violência e brutalidade que tratam aqueles que querem fazer valer os seus direitos, pois aqui, o que mais vale são as aparências.

Brasil, as custas do sangue da população, você conseguiu dar seu show aos estrangeiros, porém vocês não contavam com a mancha negra que iria surgir no meio da grama e jogar as verdade na cara de vocês. Não tinham armas, equipamentos e nem proteção, no entanto havia verdade e contra a verdade não há violência que a faça sumir. 

A fumaça de gás lacrimogêneo dispersou mas não ofuscou as palavras de protesto, pelo contrário, fez palco e cenário para a estupidez e censura praticada pela política do nosso pais. Obrigado Brasil, você só mostrou que os cartazes estavam certos, provou na frente das câmeras, repressão é a resposta a população que reivindica o que é seu.” – Wellington Mota

Vocês podem ver?
As provas estão aí: nas fotos, nos vídeos, nos relatos. E essa luta é de todos nós!

1016293_508325485906693_213111059_n

7256_263133257161794_971862627_n

Precisamos lutar e precisamos do maior número de pessoas unidas. Manifestações estão acontecendo em todo o Brasil! Não deixe de ir, não deixe de se posicionar. É O SEU PAÍS! VEM, GENTE! VEM LUTAR! Vem, “que o Brasil vai tá gigante, grande como nunca se viu”.

“Ainda fazem da flor seu mais forte refrão e acreditam nas flores vencendo o canhão” – Pra não dizer que não falei das flores

 Se você tem medo ou não pode ir às manifestações, então ao menos participe de duas manifestações “silenciosas” amanhã, dia (17/06): saia de branco! Vista roupas brancas amanhã e pendure camisas brancas na janela de sua casa, como sinal de apoio ao movimento.

O Brasil está começando a acordar. Saiam da inércia, do comodismo, da alienação. Vamos dar as mãos! VEM VOCÊ TAMBÉM!

p.s.: Aqui em Brasília terá manifestação amanhã, dia 17/06, às 16hrs na Rodoviária. Vamos juntos!

Um pouco sobre o Mané Garrincha e sobre o quão legal é ser voluntária

25052013571Olá, pessoal!

Para quem não sabe, sou voluntária da FIFA na Copa das Confederações Brasil 2013 (e provavelmente também serei na Copa Mundial 2014) e resolvi vir aqui contar um pouco sobre como foi a experiência até agora. Espero que gostem!
*E peço desculpas pelas fotos. Foram todas tiradas com o celular…

A FIFA foi uma das responsáveis pelo jogo Santos x Flamengo (é, a despedida do Neymar) que teve aqui em Brasília, no Mané Garrincha, mês passado. Eles usaram esse evento como um “teste” para a Copa das Confederações, e foi a primeira oportunidade de atuação do grupo de voluntariado! Passamos por um teste, uma seleção online, entrevista, cadastro,  requisitos básicos e um treinamento pessoal específico para esse jogo.

1° dia: treinamento

No dia do treinamento, fomos ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães receber as primeiras informações: como se portar, o que falar, as possíveis perguntas, e regras básicas do que fazer e não fazer e de como ajudar.
Depois, fomos levados até o estádio Mané Garrincha (ao lado!) para conhecer melhor nossos postos e o ambiente onde iríamos trabalhar no dia seguinte.

25052013540O estádio Mané Garrincha estava passando por reformas, mas quase completo. O jogo seria no dia seguinte. Demos a volta no estádio inteiro por fora, porque no dia seguinte teríamos de informar localizações para os torcedores perdidos e que precisassem de ajuda para encontrar os seus portões de acesso.

25052013525 Entrando no estádio, fomos primeiro às arquibancadas superiores.  Essa é a visão subindo as escadas.

25052013523 É gigante! E é lindo! Foi a primeira vez que entrei num estádio de verdade, dessa forma. Me senti pequenininha lá, mas meio que entendi um pouco da emoção que todo torcedor parece ter quando vai assistir um jogo num lugar assim.

25052013529 Essa é a visão da última cadeira da arquibancada superior. YEEEEEEY!

25052013536 Tão feliz!

25052013533 

25052013539 Saindo do estádio, fomos para o segundo andar. Esse é o camarote. (: Lá tem várias salas como essa, onde pode ficar uma única pessoa ou um grupo de amigos, convidados, etc.

25052013541Mas sem dúvidas, sem dúvidas, sem dúvidas a parte mais legal de TODAS é…

25052013542 … Poder entrar em campo. WOW! Não fosse como voluntária, quando na minha vida eu poderia fazer isso? É incrível.

25052013545-1 A prova! hahahaha! É um sentimento muito bom.

25052013551

 Voltamos para o prédio interno principal conhecer outros lugares importantes. Essa, por exemplo, é a sala de imprensa. (:

25052013552 Um dos corredores do prédio interno!

25052013555 Esse é o acesso à tribuna de honra!

25052013562 A tribuna de honra. Se a Dilma fosse assistir à um jogo no Mané Garrincha, aqui que ela ficaria! É o local reservado para as celebridades, figuras públicas…

25052013565 Sentada na tribuna de honra! Essa é aquela hora que dá vontade de falar: “Ei, desculpa, pobres mortais” mas vou me controlar. ahahahahahaha brincadeira!

E depois de conhecer o estádio inteiro, fomos embora. Conheci várias pessoas legais, fiz amizades e adorei meu líder, também!

2° dia: o jogo! Santos x Flamengo

No começo do dia fomos levados ao Ginásio Nilson Nelson para ter as últimas informações do dia. Chegamos lá 10h e o jogo começaria às 16h. Almoçamos por lá também! (:

969667_418931511539263_122981667_n

 “Vale almoço”, ou algo assim. Achei tão bonitinho. haha Essa foto é de uma moça flor que conheci lá. :)

26052013582 Recebemos esse colete para trabalhar. (:

E então… fomos para o estádio. O portão abriu 3 horas antes do jogo e já estávamos lá.
Funcionava assim: eram 24 portões. Alguns deles davam acesso às arquibancadas superiores e inferiores, outros davam acesso ao camarote e à ala vip, e ainda tinha o portão onde só a mídia passava e o portão da tribuna.
Eu fiquei no portão 18, controlando a entrada do camarote e ala vip e dando informações para algum torcedor perdido por aí. Quando deu 15h, mais ou menos, parece que TODO MUNDO resolveu chegar ao mesmo tempo. Meu líder me deslocou para o portão 13, o principal, onde tinha o maior fluxo de gente e estavam acontecendo alguns problemas.

Olha: foi uma loucura. Saí de lá rouca, ouvi gente desaforada, e acho que a coisa que mais falei foi: “Superior, portões 15 e 16”. Mas ainda assim, foi bonito ver algumas pessoas que, mesmo no meio da bagunça, chegavam e falavam assim: “Querida, onde eu entro?” e mostravam o ingresso. Gente sorrindo. Afinal, sempre tem gente desaforada, mas sempre tem gente gentil, também. ♥

E aliás, cantadas de pedreiro? Há! Tinha umas que eu não me aguentava e tinha que começar a rir. hahahahahaha “Sua linda!” “Tá bom a bola toda, né?” hahahahahahahaha

Outra coisa bonita foi ver famílias inteiras chegando ao estádio “uniformizadas”. Pai, mãe, filhos. Avô, bebês. Coisa linda de se ver!
E claro, acima de tudo: a sensação de poder ajudar é maravilhosa.

Depois, quando os portões fecharam (ao final do 1° tempo), os voluntários não tinham muito mais o que fazer, então… Fomos assistir o jogo do camarote!
Mais uma vez: lindo. A multidão (praticamente toda flamenguista), o jogo, a emoção quase palpável. Meu coração disparou só de ver.

26052013586

26052013588

26052013589Hahahaha!

No final do jogo, fomos orientar a saída e fomos embora depois de passar no centro de voluntariado.
Se valeu a pena?

Ah.

E como!

Agora é esperar porque dia 15 começa a Copa das Confederações 2013 aqui em Brasília!

Espero que tenham gostado, pessoal.
Obrigada por tudo, sempre!

Experiência de compra: Webfones

Olá, pessoal!
Esse mês fiz minha primeira compra no site da Webfones, e achei legal vir aqui compartilhar com vocês a experiência! (:

Comprei um Samsung S3 mini {celular novo!!! ♥♥♥}. O pagamento foi à vista, e o pedido foi feito no dia 24 de maio de 2013. Chegou hoje, 31 de maio! Exatamente uma semana para chegar. Aqui diz que a mercadoria veio de São Paulo (eu moro em Brasília).

1 A embalagem tá rasgada porque quando chegou, eu saí correndo feito louca pra abrir. Daí depois que eu pensei em fazer o post… Mas estava fechadinha e intacta quando chegou. (:

2Quem não ama plástico bolha? Hahahahaha! Embalagem devidamente vedada.

3

4O celular veio bem embaladinho, sem marcas na caixa (e muito menos no próprio celular)

5

6♥♥

7Outra coisa legal: ganhei um cupom presente de 50 reais e posso gastar com qualquer produto no site! (:

8Tudo o que veio dentro!

Ou seja, minhas considerações finais:
Meu celular veio embaladinho, sem qualquer dano, e chegou em uma semana. E ainda ganhei brinde! (:

Por isso, se alguém estiver pensando em comprar aparelhos eletrônicos em geral, a Webfones é uma boa idéia. E os preços são mais amigos também, o que é de grande valia! hahahaha

*obs: esse não é um publieditorial!

Obrigada por tudo, pessoal!

Mudanças, crescimento e mais amor do que eu posso falar

tumblr_lsr6rtnc3V1qe3mlko1_500

(Não sei de quem é a frase ou a ilustração, mas sei que essa frase é uma das mais lindas que conheço. ♥)

 Oi, pessoal!
Eu não disse que logo logo teríamos boas notícias por aqui? Pois é! O Fotografando (sonhos) está de cara nova e isso me deixa feliz. Vocês gostaram? Preferem a versão antiga?
Eu gosto bastante do jeito que está agora (apesar de implicar ainda com a fonte do texto e título :b). O cabeçalho do blog foi feito por mim, e eu gostei tanto! Não sei se deu para perceber, mas atrás do “Fotografando sonhos” tem várias frases. São frases de música, de filmes, de poetas e poesias que eu amo. Aqui, ó, coloquei a letra de outra cor para quem quiser ler! (:33333333333333

Mas o principal motivo desse post é para dizer um sincero e grande obrigada. O blog vem crescendo a cada mês que passa (esse mês completou seis meses de vida!) e todos os dias algo novo acontece. Alguém na faculdade falando: “Ei, vi teu blog. Gostei bastante, parabéns!”, uma mensagem no facebook ou, por exemplo, quando alguém vem conversar comigo sobre algo que eu escrevi ou indiquei. Eu fico sorrindo a toa com coisas assim. Então, obrigada por tudo, sempre, pessoal!

E completando, aqui tem algumas redes sociais onde você pode me encontrar:

♥ No facebook ♥

face blogEssa é a página do blog. Mais um motivo para ficar feliz: 100 seguidores! Eu sei, é pouco, mas só de pensar que eu consegui alcançar 100 pessoas (mesmo que de uma forma pequena) me faz sorrir.
(E você, já curtiu a página do blog? Tem uma caixinha de curtir aqui na barra lateral do blog! Eu prometo que só posto coisa legal, geralmente fotos!)

♥ No flickr ♥

flickr blog

Essa é o meu flickr.  Confesso que não costumo atualizar sempre, mas toda semana pelo menos passo por lá! E se algum de vocês tiver flickr por aí, podem me adicionar! \o/

♥ Skoob ♥

skoob blog

Esse é o meu skoob! Porque afinal, ler é sempre uma fantástica idéia. {♥}

♥ Filmow ♥

filmow blogEsse é o meu filmow! (Pra quem ainda não conhece: uma rede social para amantes de filmes ♥)

Tem também o meu facebook pessoal, o meu twitter pessoal, o twitter do blog (que eu não atualizo :x, mas todas as postagens do blog vão automaticamente para lá!) e o meu tumblr!

E é isso, pessoal!
Não esqueçam de me dizer: gostaram do novo tema e da nova aparência do blog?

Até mais!

Um pouco sobre um dos melhores dias da minha vida até hoje

Na fila do show. Reparem o moço de costas, com a camisa dos The Beatles. Achei essa foto tão linda...

Na fila do show. Reparem o moço de costas, com a camisa dos The Beatles. Achei essa foto tão linda…

(Esse post vai ficar gigante. Não digam que eu não avisei)
Oi, pessoal!
Estava muito, muito ansiosa pra fazer esse post porque, como o título já fala, é um daqueles dias que você não esquece nunca. Daqueles dias que você lembra e sente vontade de sorrir, de chorar, de voltar e passar por tudo de novo! Ou seja: SHOW DO PAUL McCARTNEY!

Eu cresci com meu pais cantarolando os The Beatles pra mim (especialmente Mr. Postman e Hey Jude ❤), então foi natural começar a gostar depois de grande. E apesar de não poder ver realmente o meu quarteto no palco, pude ver um deles… Foi o primeiro show da minha vida. Eu esperei por esse dia há tanto tempo!

Viajei de Goiânia para Brasília com o meu bem, de ônibus. Tão felizes! Tão animados! Tão do jeito que tem de ser. E tudo bem da forma tradicional: uma barra de chocolate no bolso, sem levar mochila (ia atrapalhar na hora de pular), com ele tirando fotos minhas dormindo e me acordando fazendo cócegas pra não me deixar dormir mais… Hahahahahaha!
Chegando em Goiânia, pegamos um taxi e fomos até o Serra Dourada. Finalmente! (E ainda compramos blusas e bandanas!!)

collage Na fila, passamos o tempo rindo, feito bobos, e esperando os portões abrirem (chegamos 16h e eles abririam às 17h, mas acabou que abriram lá pras 19h30, mas tudo bem ahauahua). Tiramos um milhão de fotos e ainda conhecemos dois garotos na fila. Um deles, inclusive, filho de um professor que a gente teve no Ensino Médio (De Paula!). Mundo pequeno! auhauhauhau

❤

A mesma foto do início, mas pouco antes de abrirem os portões. Ahhh! Esperar o show com esse pôr do sol lindo...

A mesma foto do início, mas pouco antes de abrirem os portões. Ahhh! Esperar o show com esse pôr do sol lindo…

❤

E…
O show.

Entramos no meio do campo do Serra Dourada e eu estava num estado que beirava a insanidade. Depois, quando peguei o celular do meu bem pra ver as fotos do show, vi que ele tinha me filmado toda louca, correndo na frente de todo mundo pra ficar na grade da pista (é, ficamos na grade! Pena que a premium tava na frente e tal..), mas eu não tenho coragem de mostrar aqui não auhauhauhau Na verdade, filmamos muito. Ele filmou quando chegamos (E eu pulando e gritando também), quando entramos e filmou várias partes do show!
Eu pulei tanto, gritei tanto, cantei tanto e fui TÃO feliz naquelas quase três horas de show. Tirei poucas fotos porque, além da minha câmera portátil ser ruim e estarmos um pouco longe, me concentrei mais em aproveitar um dos momentos que eu sei que provavelmente nunca mais terei. E valeu tanto a pena!

12

264553_573856522654856_1756790092_n

OH, SIR PAAAAAUL!!!

934709_573855472654961_1505373315_n

934951_573857479321427_1619320827_n

944719_573856389321536_1445498678_n

Panorâmica ❤

945800_573856419321533_1246766111_n

945918_573855139321661_2012234467_nO Paul entrou no palco sorrindo, todo simpático e falando português. “Olá, Goiânia!”, “Boa noite, goianos!” com aquele sotaque britânico e falando de um jeito engraçado. Ele falou “Ô trem bão”, “Vocês estão gostando?” e várias músicas ele anunciou em português! Achei tão gentleman da parte dele se esforçar assim, porque ele poderia ter feito o show inteiro apenas em inglês. Mas daí não seria o Paul ❤
E durante o show, o tempo inteiro: “Vocês estão bem?” e sorrindo, fazendo graça.

Foram quase três horas de show e ele não parou uma única vez. Em pé, com uma guitarra (ou então, no piano), cantando. Vou dizer uma coisa: ele tem 19 anos, eu que tenho 70!

Essa foto não é minha. (:

Essa foto não é minha. (:

E um dos momentos mais legais do show:
Um ataque de louva-a-Deus invadiu o palco e dava pra ver mesmo de longe. Muitos, muitos mesmo! O Paul estava sentado no piano tocando my valentine (e milhares de balões vermelhos na platéia, que ele agradeceu depois ❤) e tinha um monte de  louva-a-Deus voando pertinho dele. O baterista ficou rindo! auhauahua Daí teve uma hora que ele mesmo parou um pouco no meio da música e abaixou a cabeça pra rir, não se controlou auhauhaua Um dos louva-a-Deus pousou no piano e depois no braço dele e continuou lá por mais umas duas músicas. O que ele fez? Deu nome pro louva-a-Deus!
“Olá, Harold. Harold, diga olá para o pessoal.” E colocou o bichinho no microfone. Hahahahahaha! OH, PAUL!

Comentário da Gi (uma amiga minha), quando eu falei desse episódio pra ela:
“É, não é todo grilo que tem um Paul McCartney pra chamar de seu!”  HAHAHAHAHAHA!

Foto que o próprio Paul divulgou. Ataque de insetos! hahahahahahaha

Foto que o próprio Paul divulgou. Ataque de insetos! hahahahahahaha

Ele começou com Eight Days a Week (tão rara dele tocar em show!!!), depois tocou Junior’s Farm e então All My Loving (que me fez pular, cantar e gritar até o fim da vida! Essa música me deixa TÃO feliz!). Foi a primeira vez que a platéia inteira tremeu e cantou MUITO junto, de verdade! Depois tocou Listen to What the Man Said e Let Me Roll It (… to you!). Daí tocou Paperback Writer e foi uma das mais legais! No refrão, todo mundo ficava gritando “PAPERBACK WRITER! PAPERBACK WRITEEEEEEEER!” e o Paul dando pulinhos. E dançando! Depois disso teve My valentine e o ataque de louva-a-Deus junto com Harold ❤.

My valentine e os balões vermelhos. (p.s.: essa foto não é minha!)

My valentine e os balões vermelhos. (p.s.: essa foto não é minha!)

Depois veio Nineteen Hundred and Eighty-Five (YEY!) The Long and Winding Road (que eu preferi ficar quietinha, escutando e prestando atenção na letra…).
E então, ele falou: “Eshta êh para Linda!” e começou Maybe I’m Amazed. 
“MAYBE I’M A MAN, AND MAYBE I’M A LONELY MAN WHO’S IN THE MIDDLE OF SOMETHING THAT HE DOESN’T REALLY UNDERSTAND! MAYBE I’M A MAN AND MAYBE YOU’RE THE ONLY WOMAN WHO CAN EVER HELP ME! BABY, WON’T YOU HELP ME UNDERSTAND?”
Essa música é tão, tão linda! Tão, tão maravilhoso!

Depois de tanto amor em Maybe I’m Amazed, o Paul tocou Hope of Deliverance, We Can Work It Out e Another Day! Daí começaram os primeiros acordes de I Love Her. Linda, linda, tão linda! Fiquei abraçada com o meu amor essa música…
E então… Blackbird.
O palco se elevou bem no centro e no fundo apareceu uma “lua” gigante com uma árvore, num fundo azul. O violão bem levinho… ESSE foi um dos momentos mais lindos do show. (Pena que a imagem não ajuda muito =/)

♥

Daí, o Paul falou “Esta é para o meu amigo John” e começou a tocar Here Today.  Foi triste… Foi mesmo. Só de prestar atenção na letra me deu vontade de chorar e o palco ficou escuro, com uma única luz no Paul. Oh, John. Oh, Paul. )’:

Então, pra acabar com a depressão e o momento triste, Your Mother Should Know e Lady Madonna! Todos dançaram muito, principalmente em Lady Madonna, hahahahaha! Daí o Paul falou “Essa é para as crianças” e começou a aparecer vários bichinhos fofos no telão atrás e All together now começou. “1, 2, 3, 4, Can I have a little more? 5, 6, 7, 8 9 10 – I love you! ❤” e todo mundo gritando “ALL TOGETHER NOW! ALL TOGETHER NOW!” no refrão e dançando. Tão divertido! Nessas horas fica todo mundo tão alegre e feliz e canta com uma força tão grande e deixa tudo tão melhor! Depois disso ele cantou Mrs. Vandebilt (YEY YEY YEY!!) e todo mundo cantou junto também.
Nessa hora, já estávamos sem beber água há no mínimo quatro horas e em pé, cansados – mas felizes.

923165_527030387360158_1447583287_n

Bom, o cansaço passou quando Eleanor Rigby começou.
Deixe-me explicar: pra mim, no mundo inteiro, só existem duas músicas tão lindas quanto essa (She’s leaving home e Sapato Velho). Essa música me move, me deixa triste e pensativa – mas me inspira também. “Ahh, look at all the lonely people…”. Como é que não chora? Como?

Being for the Benefit of Mr. Kite! começou logo depois. “Esta é a segunda vez que esta música é tocada no mundo”. YEY! E então, em homenagem ao George Harrison, começou Something, e foi outro momento muito lindo do show. Foi a hora que eu olhei para o lado, vi a multidão, vi as luzes, as fotos do George no telão e tantas pessoas cantando… E daí eu chorei de novo. E aí começou Ob-La-Di, Ob-La-Da e foi só amor com o Desmond e a Molly no supermecado!! Igualmente amor em Band on the run e Hi Hi Hi. Já Back in the U.S.S.R. foi uma das que eu MAIS dancei e enlouqueci no show inteiro! Principalmente quando ele canta: “And Georgia’s always on my-my-my-my-my-my-my-my-my-mind!!” Adoro essa música. hahahahahahaha!

934951_573857479321427_1619320827_n

Então, as coisas ficaram mais calminhas… E começou Let It Be. Paul cantando, de olhos fechados e meu olho encheu d’agua de novo. De repente meu bem virou pra mim e falou: “Bem, bem, olha pra trás”… Quando virei, o estádio estava completamente escuro, mas com um milhão de luzinhas de celulares, isqueiros e coisa que o valha. Foi como ter meu universo particular que toca Let It Be num fundo que parece um mar de estrelas. Meu céu de estrelas.
“Thank you for the lights!”
(coloquem em 1:07!)

Depois que as luzes reacenderam, meu céu de estrelas foi para um cantinho cheio de amor da minha memória e acredito que aqui vai ficar por muito tempo, mas daí meu coração começou a pular um pouco. Live and Let Die! “When you are young and your heart was an open book…” começou. Mas então, em “… So live and let DIE!”, de repente, FOGO! FOGO do palco, bem na batida forte da música! E quando começou o instrumental rápido, saíram fogos de artifício da parte central do palco e de cima. Todo mundo enlouqueceu.

Se o meu céu de estrelas antes não tinha sido suficiente, agora eu tinha um céu de estrelas cadentes! E um céu de estrelas cadentes com uma das músicas MAIS incríveis do mundo inteiro como trilha sonora. Esse é um dos momentos do show mais nítidos na minha mente e um dos que eu nunca vou esquecer!

Essa foto não é minha, mas é só pra vocês verem o QUÃO lindo foi!

Essa foto não é minha, mas é só pra vocês verem o QUÃO lindo foi!

♥♥♥

♥♥♥ (essa foto também não é minha)

Paul sentou no piano e começou a tocar Hey Jude. “Lascou tudo”, pensei. Meu coração não aguenta tudo isso não!! Mas agora sim, eu tive a certeza do que é que eu nunca vou esquecer e de qual foi realmente o momento mais lindo do show inteiro. Vocês podem dizer que Hey Jude é manjado, que é modinha ou o que quer que seja, mas NADA se compara à emoção de ouvir essa música sendo tocada ao vivo, quando tem um mar de pessoas ao seu lado e quando tudo parece estar perfeito – exatamente como tem de ser.

Fechei os olhos, mas continuei cantando. “Then you can start to make it better, better, better, better, better, better.. AHHHHHHHHH!” Abri. Luzes! “NA NA NA NANANANA! NANANANA! HEY JUUUUUUUDE!” e todos cantando. Eu realmente, realmente não tenho como descrever o que foi que eu senti nessa hora. Eu só consigo pensar que esse foi um daqueles momentos pelo qual eu esperei desde sempre..

Depois de Hey Jude veio Day Tripper (!!!), Lovely Rita (segunda vez que ele tocou essa música no mundo!) e Get Back. Para fechar com chave de ouro: Yesterday. Uma das músicas mais lindas que existem! Mas como eu sei que já escrevi demais, quero falar da parte que realmente me fez ter a certeza de que tudo valeu a pena. Depois que Yesterday terminou, o Paul e a banda deram tchau e saíram do palco. Tudo ficou escuro. 

“PAUL! PAUL! PAUL!”

E ele voltou novamente, correndo e balançando uma bandeira do Brasil pelo palco, sorridente.

302926_621059171256134_357541486_n

Todo sorridente! (x)

“Acho que vocês querem um pouco de rock, certo? Então tá.”
TANANANANANANANANANANANANA.. Meu coração desparou. “When I get to the bottom I go back to the top of the slide, where I stop and I turn and I go for a ride! Till I get to the bottom and I see you again…”

HELTER SKELTER!!!!! ELE COMEÇOU A TOCAR HELTER SKELTER!!!!!!!!!!!!!! Quando a batidinha começou, eu achei que poderia desmaiar de tanta emoção. Não me entendam mal: se o show tivesse parado antes já teria sido (mais que) lindo. Mas tinham apenas duas músicas que eu realmente, realmente queria ouvir: Hey Jude (que eu sabia que ele ia tocar) e Helter Skelter. Se eu tinha pulado antes, eu pulei dez vezes mais. Se eu tinha gritado antes, foi nessa hora que eu perdi a voz. HELTER SKELTER! Fiquei agradecida por ter ido de lentes, porque se estivesse de óculos tenho certeza de que eles teriam caído, eu teria pisado em cima e nem teria ligado. Meu bem disse que ficou impressionado, porque nunca tinha me visto daquele jeito. FANTÁSTICO!

Para finalizar de verdade, ele tocou Golden Slumbers (que eu sinceramente não prestei muita atenção, porque eu ainda estava com Helter Skelter na cabeça) e depois Carry That Weight, que é muito linda também. E a última música foi… The End.

“And in the end, the love you take is equal to the love you make.”

De novo: como não chorar?

O Paul se despediu em português, dizendo: “É hora de vazar!” hahahahaha e agradecendo infinitamente à banda, e claro, ao público.

Quanto a mim?
EU ZEREI A VIDA! Eu vivi pra ver o Paul McCartney tocar Hey Jude e Helter Skelter na minha frente e eu não poderia pedir mais.

Foi lindo, lindo, lindo!
Tão lindo…

Feliz dia das mães!

♥

941670_4239028954220_2070447963_n

Mamãe em pé, atrás de mim (olhando para o nada)

424186_4600725896034_2033776945_n

522490_3570380318422_690182024_n

536605_4348528884926_1037540661_n

601087_3723059975318_461482997_n

603163_10200521117370298_643278696_n

“O bem vence o mal, acaba o temporal! Azul, amarelo.. Tudo é muito belo!”

“Anna Júlia, vai arrumar seu quarto!”

“Hey, oh yes, wait a minute, Mr. Postman! Oh oh oh yeah Mr. Postman! Oh Mr. Postman, look and see. Is there’s a letter in your bag for me?”

“- Mãe, meu nariz tá doendo..
– Ai meu nariz! Ai meu nariz! Ele parece muito mais um chafariz!”

“ANNA JÚLIA, VEM AQUI!”

Feliz dia das mães, mamãe! Pra você, que me criou chorando com filmes bobos, sorrindo em excesso, me mandando arrumar o quarto em excesso também e me dando mais carinho que eu poderia merecer. Pra quem completa minhas frases com músicas, é boba, chata, chorona, risonha e que sempre tem uma palavra de sabedoria pra dizer. É, senhora Sandra.. Parabéns para você, que merece muito mais do que minhas palavras conseguem dizer. Eu não seria nada sem você comigo, mamãe.

Eu te amo muito, muito, muito! (elevado ao infinito)

{♥}

E feliz dia das mães para todas as mães por aí. Mas, desculpa dizer: a minha mãe ainda continua sendo a melhor do universo.