A culpa é das estrelas – e principalmente do John Green!

globo

Aviso: ESSE. POST. TEM. SPOILERS.
Na verdade, não fala nada do desenvolvimento nem do final do livro, mas fala de coisas do livro, claro, e você poderá ficar chateado(a) se ler. Mas é você quem sabe!

(Se você não leu A culpa é das estrelas, provavelmente não vai entender direito. E se não leu também, recomendo muito que crie vergonha e vá ler. Veja aqui a resenha!)

Quando terminei de ler A culpa é das estrelas, do John Green, fiquei fascinada.
Fascinada porquê uma das coisas mais legais do livro é que, assim como eu, a Hazel tem um livro preferido. O Gus tem uma banda preferida.
E acho que esse é um dos motivos que faz esse livro me parecer tão real. Do tipo: eles são apenas pessoas comuns e tal, como eu e você.

Uma aflição imperial

Fan art encontrada na internet. Se você é o autor, avise! :)

Meu primeiro impulso, claro, foi procurar sobre o livro preferido da Hazel: Uma aflição imperial.
O livro que a Hazel ama, por se identificar com Anna (a protagonista que também tem câncer) e gostar da forma que o Peter Van Houten escreve. O livro que ela acha genial, e que fez o Gus se apaixonar tanto quanto ela.
Bom, o livro não existe.
Sim, isso significa que eu nunca vou poder ler o livro preferido da Hazel e tentar descobrir por mim mesma o que acontece com a mãe da Anna, com a própria Anna e não vou poder saber qual é a frase que é interrompida ao meio, exatamente onde o livro termina.

O preço do alvorecer!

Outra fan art encontrada na internet! :)

O preço do alvorecer (The price of dawn), jogo de videogame preferido do Augustus Waters: também não existe. Então, para os garotos (e garotas!) de plantão que estavam esperando um jogo genial do tipo Assassin’s Creed…

The hectic glow

Essa é uma fan art que veio daqui. :)

The hectic glow, a banda preferida do Augustus Waters. Adivinha?
Também não existe!

Mas, se você procurar por “the hectic glow” no youtube, achará cerca de 4 músicas com temas do livro. O que acontece é que um grupo de fãs do John Green criaram a banda a partir de covers e composições próprias como forma de homenagem ao livro, mas é apenas isso. Não se sabe quem são os integrantes ou qualquer coisa disso. Foi uma forma que alguns fãs encontraram de aproximar o mundo de A Culpa É das Estrelas com a nossa realidade. :)
Mas não, infelizmente, a banda de verdade não existe (assim como todas as outras coisas do livro!)
Leia mais aqui e aqui. (em inglês)

 ♥

Essa fan art veio daqui. ♥

E essa é outra fan art (linda!) que pode ser o mais próximo que vamos poder nos aproximar do mundo do Hazel e do Gus – além do que nossa imaginação nos permite.

E há também algumas curiosidades inteligentes (que, quando descobri, só aumentou meu nível de admiração pelo John) no livro:

1. O nome da personagem principal é Hazel Grace Lancaster.
Hazel é o nome de uma cor. Essa cor puxa tanto para o verde quanto o castanho – mas não é nenhum dos dois. É como se não fosse nem isso, nem aquilo, mas não é por isso que ela deixa de ser bela.
Lancaster é o nome de uma cidade (americana, e há outra de igual nome no Canadá e no Reino Unido) e isso faz referência à terra. 

2. Então, temos Augustus Waters. “Água”. A água que faz contraste com Lancaster, a terra. Entendem?
Sem contar que Hazel tem câncer no pulmão, e seu maior problema é que seus pulmões se enchem de água constantemente.

3. Augustus, do Latim, significa “Deus”.

4. Por último, Isaac é um menino que, no livro, tem um problema de visão. Ele faz referência à um personagem bíblico (também chamado Isaque) que, perto de sua morte, ficou cego.

John Green é, portanto, um grande estraga-prazeres bem do jeito genial de ser. Até porquê, talvez as coisas sejam mesmo mais bonitas na nossa imaginação.

Anúncios

63 comentários sobre “A culpa é das estrelas – e principalmente do John Green!

  1. Eu ainda não li esse livro, e você não sabe o quanto eu sinto por isso. Estou com muita vontade de ler, mas ainda não tive oportunidade de comprar ele. “/
    A História parece ser linda e parece ter uma ótima lição de vida. Mas enfim, deve ser frustante tentar encontrar livro, banda e jogo favorito do personagem e não descobrir que não existem né?
    Beijinhos

  2. Nossa, que decepeção eu terminei ‘A Culpa é das Estrelas’ a pouco tempo,( só pra constar me apaixonei pelo livro de uma forma indescritível) e estava aflita por descobrir se realmente existia o ‘UAI’ e ñ existe..Amei saber as curiosidades obrigada por tirar minhas dúvidas..

    ~Lorena”

    • John Green estragando prazeres, né?
      hahahahahahahahaha!
      Fiquei exatamente como tu, minha flor, quando terminei de ler. Totalmente revoltada porque nada disso existe! Mas o bom é que a gente sempre pode imaginar o melhor. John Green é genial!!

      beijo!

  3. Pingback: A culpa é das estrelas | Ganbatte xDD

  4. Eu não acredito que nem uma das coisas preferidas de Gus e de Hazel não existem , sério eu fiquei apaixonada pela Aflição Imperial e eu descubro que não existe fiquei chocada… Mais uma vez me apaixonei por Jhon Green, A menina que roubava livros foi algo cativante e A culpa das Estrelas veio melhor que encomenda *————* Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    • auhauhauahuahuahua adoro a reação de todo mundo com isso! ♥
      Pois é, não existe! Mas acho que isso só torna tudo mais fantástico, não acha? Porque as coisas são mais bonitas na nossa imaginação. Se houvesse mesmo, talvez algumas pessoas não gostassem do livro ou das músicas e daí a história meio que perderia uma parte da magia que tem. John Green é genial!

      Agora…
      A menina que roubava livros é o livro mais lindo que já existiu.
      E a culpa das estrelas é maravilhoso!

  5. Terminei de ler o livro ontem a noite, em uma semana. Chorei demais ao saber que Gus morre, apesar que desde o princípio parecia que Hazel partiria primeiro e eu nunca saberia o fim dela em detalhes. Fiquei mais triste ainda que nada daquilo que eles adoravam, livros, bandas e jogos existiam :’c Mas eu fiquei apaixonada pelo livro desde primeira.
    Sentirei saudades deles. Adorei as curiosidades :’)

    • Eu pensava a mesma coisa, menina. :/
      POR ISSO que eu digo que o John Green é genial, minha gente!
      E eu também fiquei triste com isso, mas acho que é aí que tá o incrível da coisa. Se existissem, algumas pessoas não iriam gostar, já que nada agrada todo mundo. Mas quando permanece no campo da imaginação, se torna fantástico. ♥

      Que bom que gostou! ♥

  6. “Talvez as coisas sejam mesmo mais bonitas na nossa imaginação.” Sempre é mais bonito, com a imaginação podemos ir além e além e além. E realmente, isso fez do John Green genial. Achei sensacional seu post esclarecendo as coisas. Mas Waters também é o sobrenome da melhor amiga de John, Marina Waters no caso. Enfim, terminei de ler o livro e fiquei louca para ler UAI, acho que como todo mundo neh, rs. Um grande beijo, e que encanto de blog ♥

    • Bom saber que gostou, Anna (xará! hahahahaha).
      Concordo com o que disse. Também fiquei louca para ler UAI, mas com certeza, se ele existisse, desagradaria alguém, né? Afinal, acho que não existe nada que seja perfeito para todo mundo. Deixar no campo da imaginação deixa tudo mais bonito (E frustrante! auhauah).

      Não sabia que Marina Waters era o nome da irmã do John. Que interessante! Olha só, outra explicação! Vou acrescentar isso no post (:

      Muito muito muito obrigada, querida. Não sabe quão feliz fico de ler isso. ♥

  7. Acho que como toda boa leitora me encantei como livro. Criei um mundo inteiro em volta dele. Chorei sim, afinal quem esperava pela morte do Gus? :'( Triste. Acabei de lê-lo ontem e me contive até hoje para saber se o UAI e a banda preferida do Gus existiam, já estava querendo ir na livraria comprar o UAI hahahah (se a minha mãe souber que eu tava querendo mais um livro ela me destroçava, kkkk) Mas enfim, queria que tudo o que existiu no meu mundo de A CULPA É DAS ESTRELAS também existisse na vida real, pena qua não é assim. O Falanxifor, o UAI, a The hectic glow, o preço do alvorecer, o Van Houten, o Sísifo… Mas não existem. E quer saber de uma coisa? Agradeço por isso, porque a imaginação, por vezes, é mais favorável a nós que a própria realidade! ♥

    • Concordo plenamente contigo, moça!
      E acho que por isso admiro tanto o John. Ele é genial por ter percebido isso… O fato de não existir deixa todas essas coisas no campo da imaginação e deixa tudo mais bonito, de um jeito ou de outro.
      Apesar da vontade de conhecer mais, né?

      Um beijo grande!

  8. Como assim não existe? O.o
    Você descobriu essas curiosidades sozinha? Nossa realmente muita coisa faz sentindo, que só deixou minha paixão pelo livro maior. Devo dizer, Obrigada por fazer esse post, você não sabe o quanto eu gostei! s2

    • Não existe! ):
      O John tem uma página na internet em que ele responde perguntas dos fãs e várias pessoas perguntaram essas coisas do livro para ele. Daí pesquisei um pouco e descobri!
      http://fishingboatproceeds.tumblr.com/

      Mas também acho que isso só aumenta a paixão pelo livro. As coisas são melhores na nossa imaginação, né?
      Isso faz com que a magia do livro não acabe.

      E fico feliz de ter gostado, moça!! ♥

  9. Quando li A culpa é das estrelas pela primeira vez, fiquei ansiosa pelas descobertas sobre o UAI, a banda preferida do Augustus, e coisas assim, porque o John Green inspira os leitores de tal forma, que torna possível sentir o personagem em suas crises e alegrias. Quando procurei pela música “final” – The New Partner (The Hectic Glow) – E encontrei uma música de Troye Sivan que, na minha opinião, se tornou a trilha sonora da Terra e Água.
    Não sei se você conhece, mas talvez seja interessante conhecer.
    http://www.youtube.com/watch?v=zF4riZPWLEE Então, está aí, a música e a tradução. Espero que sinta a mesma emoção que eu senti ao ouvi-la. Ósculos.

    • Olá, moça!
      Teu comentário me deixou feliz. Não conhecia essa música, mas acredito que tive o mesmo sentimento que você também.
      Que música linda! E triste. E profunda.
      Consigo sim fazer dela a trilha sonora de A culpa é das estrelas e imaginar minha Hazel e meu Gus nessa letra. Obrigada por ter compartilhado!
      “I don’t wanna let this go, I don’t wanna loose control, I just wanna see the stars with you…”
      Que música linda, mesmo.

      Outros pra ti, moça flor!

  10. Pingback: A culpa é das estrelas, por Troye Sivan | Fotografando (sonhos)

  11. Eu gostei do post, mas não vou mentir, eu queria muito que tudo fosse real,e fiquei um pouco chateada. A primeira coisa que fiz depois de terminar o livro,além de claro, chorar muito pelo triste fim de Gus,e pela bela história de amor da Hazel e do Augustus, fui pesquisar sobre a banda The Hectit Glow, muitos dizendo que existia outros que não existiram então fui pesquisar, tbm queria MUITO ler Uma Aflição Imperia,mas não existe! Isso é difícil haha.. Também pesquisei sobre o Peter,queria ver como ele era,se era como eu imaginava.. Porque John faz tudo parecer tão real que eu acreditei que existisse mesmo tudo isso.. A única coisa que eu sabia ser falsa era o medicamento que a Hazel usa,que eu não sei escrever.. Mas em fim,sobre os nomes do Gus e da Hazel eu gostei achei que foi muuuito bem pensado, que o John foi mesmo criativo.. e sempre tem pesoas que analizam todas as partes, e isso foi bem bolado, para quem analisou bem é uma forma legal de entender que os 2 eram almas gêmeas.. Mas minha chances de jogar o jogo favorito do Gus, ler UAI, ou ouvir The Hectit Glow foram pelo ralo, mas mesmo isso sendo triste pra mim, pq ACEDE se tornou meu livro favorito, John é demais, e isso prova o quão bom escritor ele é, pq ele poderia muito bem escolher qualquer livro, existente para ser o favorito da Hazel,qualquer jogo ou banda.. E levando em conta que ele teve além de escrever o livro dele, teve qie pensar o enredo de UAI e tal. Mas mesmo assim John continua sendo meu escritor favorito, e ACEDE é o melhor livro que já li.. :) Adorei o post!

  12. Já faz basicamente uns 30 minutos que termino de ler ”A culpa é das estrelas”, de fato fiquei bastante chateada pq eu queria ler Uma aflição imperial e também ler O preço do alvorecer é também para não exagerar eu queria escutar musicas da banda The hectic glow… Mas portanto não poderei ler pq, porém não existe… Na moral eu estava bastante entusiasmada então entrei em um rio de lagrimas, parei de chorar e ri da minha situação chorando por calsa de? Quem diria, Andreza estava chorando por calsa do livro A culpa é das estrelas… Então, eu desvendei o mistério da frase na capa do livro, a frase de presado Markus Zusak que fala ”Você vai, vai chorar é ainda vai querer mais”, de fato eu ri muito pelo encantador livro e também chorei muito, mas esse não e o ponto, o ponto é (vou referir a minha pessoa mas serve para todos eu creio) eu ri muito com o livro e também chorei muito com o livro é também como todos queria mais eu me refiro a ler os livros Uma aflição imperial, O preço do alvorecer e também escutar as musicas de The hectic glow, mas não será possível pois os livros e a banda não existe… Eu só lamento, quem diria eu só tenho 10 anos e pareço tão intelectual … Grata :/

    • Oi, Andreza! Que comentário lindo esse seu!
      Olha, não se ache “pouco intelectual” só porque você tem 10 anos, viu? Inclusive, parabéns por ser ainda nova e já ler tanto! Fico feliz quando encontro exemplos assim ♥
      Confesso que também fiquei chateada quando terminei de ler A culpa é das estrelas e descobri que nada disso existia… Mas acho que o fato de não existir só deixa tudo mais perfeito, não acha? Eu costumo dizer que as coisas são mais bonitas na nossa imaginação. :)

      Espero que você leia outros livros e se apaixone por muitas novas histórias!

      Um beijo, moça!

  13. Pingback: Trailer: A culpa é das estrelas! | Fotografando (sonhos)

  14. Oi…. sou de muito longe, ha amei o livro… e com certeza gostaria muito de ler uma coisa excepcional que não existe, o “UAI”, estou muito chocada de um escritor conseguir criar dois livros (maravilhosos) em um só livro… John superou minhas expectativas neste livro surpreendentemente encantador… Tenho 14 anos e acabo de descobrir que o “mundo não é uma fabrica de desejos”. E praticamente isso é um efeito colateral de se estar morrendo…. se quiser me achar me procure no facebook, escrevi um livro se quiser ler entre em contato… meu face é Vitoria Voria….

  15. olá, obrigada pelos esclarecimentos, pois não aguentava mais procurar o the hectic glow rsss….
    por falar nisso, como vc parece ser expert no livro, assim como a Hazel eu tenho uma grande duvida, ja mandei p e-mail e p twiter do john mais ainda não tive resposta..
    QUEM SÃO OS GENIOS Q BANCAM A VIAGEM DO GUS EA HAZEM P HOLANDA????
    serio, eu preciso saber, se souber me avisa, bjsssssss

    • Oi, Paula!

      Olha, sobre a sua pergunta: no livro, quem banca a viagem do Gus e da Hazel pra Holanda são os pais do Gus. A questão é: no livro fala que cada criança/adolescente com câncer tem direito a um pedido único e totalmente especial na vida. E os pais têm que obedecer e aceitar esse pedido (até porque eles estão com câncer e vão morrer, né…). Daí, a Hazel já tinha feito o pedido dela: ir pra Disney. Mas o Gus ainda não! E o pedido dele foi ir conhecer a Holanda com a Hazel e ir ver o Peter Van Houten :)

      Beijo, menina!

  16. Olá, acabei de ler A culpa é das Estrelas, Amei o livro, me apaixonei pelo autor, e fiquei triste, não queria que o Gus tivesse morrido, ele era pra ter ficado com a Hazel.

  17. Meu Deus, acabei de ler A Culpa é das Estrelas… Ele tem uma semelhança com o “UAI” e o John com o Peter… O livro acabou quando o Augustus morreu… tudo bem! Mas e a Hazel? Ela morre? E o Isaac? Os pais? Vou até Indiana procurar o Green e pedir respostas, haha. Perfeito! Chorei ♥

  18. OMG… acabei de terminar o livro agora, e estou simplesmente arrebatado HAHAHA, a dias eu n me sentia tão cheio de vários sentimentos dentro de mim mesmo, sendo do mais puro tédio das primeiras paginas, ao maior sentimento de tristeza e raiva que se evoluía a alegria intensa de um paragrafo pro outro, eu estava tão envolvido com o livro q simplesmente cheguei ao fim e fiquei com cara de bolacha, o livro me surpreendeu muito (THG bloqueou minha mente), um livro extremamente lindo,e sim! o john é um baita estraga prazeres.

  19. Bom dia! Fui em busca do livro após ter visto o trailer do filme, estou simplesmente adorando (atualmente me encontro na página 82).
    Quando comecei a me questionar sobre quem eram os “Gênios” me veio à mente uma vaga lembrança de menção sobre algo relacionado mais ao começo do livro. Com preguiça de retroceder, resolvi buscar comentários na internet chegando assim qui… hehe
    Fiquei “meio decepcionada” ao ler (sem querer) que Gus Morre ( =l ). Digo meio pois para mim, um livro ou filme não necessita de final feliz para ser bom! A outra metade depende de como tudo vai ocorrer…

    • Ahhhhhh!
      Que pena que você leu essa página antes de terminar o livro :/
      Mas tudo bem. Outras coisas acontecem que são fantásticas também. Ainda tem muita coisa!

      E sim, um livro não precisa de um final feliz para ser bom.
      Na verdade, acho que todos os livros e filmes que eu mais gosto não tiveram finais felizes! E são incríveis da mesma forma ♥

      Beijos!

  20. Hey guria….. Me faça a gentileza….: eu li (não me lembro mto bem agora onde foi….) mas eu li que a banda The Hectic Glow existe sim, pois é a preferida do John Green…. Será que é fake? Ou será que pode existir mesmo? *-*

    Bjinhus!

    • Oi, Iza!
      A banda realmente não existe.
      Mas, se você procurar na internet, vai encontrar algumas canções no youtube criadas por uma banda chamada “the hectic glow” e o John mesmo disse isso. O que acontece é que vários fãs do livro comporam músicas e covers e “criaram” ficcionalmente a banda, entende?
      Vou até fazer um post explicando melhor isso depois ;)
      Mas não, infelizmente, não existe!
      Beijos!

  21. A banda existe sim Anna.
    Eu baixei a música ontem. ela é linda perfeitamente perfeita para o Gus.
    The new partner essa é a música
    The hectic glow ess é a banda.
    Procura no Tubidy.com
    Bjuu amei seus posts. ♥♥

    • Oi, moça! :)
      Obrigada pelo carinho, antes de tudo ♥

      Então, a banda não existe. Pelo menos, não a original do livro, sabe?
      O que acontece é que alguns fãs criaram uma banda chamada the hectic glow a partir de covers e próprias composições em homenagem ao livro, e você pode ouvir algumas dessas músicas no youtube, inclusive the new partner ;)

      Beijo, flor!

  22. Nossa, a primeira coisa que fiz quando comecei a ler A Culpa é das Estrelas foi procurar o livro Uma Aflição Imperial.. e ele não existe… Isso é triste, pra quem se apaixonou por ele, como eu, mas ao mesmo tempo é genial, porque podemos imagina-ló e criá-lo em nossa mente! É isso que faz um livro ser perfeito, nos cativa e deixa um gostinho de “quero mais”! Chorei, ri, fiquei com raiva, resumindo ameeeeeiiiiiiiiii A Culpa é das Estrelas!!

  23. Bom …Olá , o filme ja esta no cine , mais preferir primeiro ler o livro e amei a historia de amor ..tão linda quando a sensibilidade do autor …John Green..bjss

    • Gabriele,

      O Diário de Anne Frank é considerado um dos livros mais importantes do século XX. Ela morou em Amsterdã. A casa é um ponto histórico importante da cidade.

      Seria a mesma coisa que você ir a Paris e lhe apresentarem a torre Eiffel,

  24. Olá. Duas ideias.
    Normalmente escolho os livros que leio pelo título e pelas criticas que estão na contra- capa. Não vou nem pelo autor nem pelo número de livros vendidos, eu sei que tem pouca lógica , mas tem também este prazer difícil de explicar, que é quando sentimos que descobrimos algo realmente bom quando nem sequer sabíamos que havia algo assim, parece que descobrimos um tesouro e agora é só nosso. Tenho gostado assim a este ponto.
    Tem me sido difícil ler muitas páginas seguidas porque não consigo deixar de pensar nas batalhas que tantas crianças , enfim, tantas pessoas travam contra o cancro…e eu por vezes revolto-me com o mundo por achar que mereço mais, mas depois – “penso mas que grande hipócrita eu sou”.
    É difícil ler e não sentir um pouco de remorsos por não conseguir aproveitar toda a saúde que tenho. É revoltante.
    Pois, John Green é bom a este nível.

  25. Gênios são colaboradores da Make-a-Wish, uma organização real que proporciona a realização de sonhos de crianças com enfermidades que colocam em risco as suas vidas. Cada criança tem apenas um desejo e no caso Hazel usou o seu para ir a Disney, diga-se de passagem um desejo bem comum entre os beneficiários do projeto.

Olá! Comente e volte sempre! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s